– Para prestadores de serviços estabelecidos no município de São Paulo é possível converter o arquivo das notas fiscais eletrônicas de serviços em formato txt exportado do site da prefeitura de São Paulo (Nota Fiscal Paulistana), em um arquivo txt Sped com itens de serviços, além disso é possível parametrizar as informações para que o arquivo seja gerado com tributação de Pis e Cofins, com alíquotas de lucro real ou presumido, e com tributação no mercado interno e externo (Exportação).

– É possível fazer o mesmo para os arquivos txt de serviços tomados/prestados também.

– No módulo NFE (modelo 55) é possível fazer a conversão de arquivos XML para o formato txt Sped.

– Onde o sistema proporciona a possibilidade de carregar todos os itens/produtos de todos os seus arquivos XMLs do mês (entradas ou  saídas) em uma planilha de Excel (XLS) possibilitando que seja feita todas as alterações necessárias como  CST, CFOP, Tipo de item, Unidade de medida, e a tributação dos itens, tudo de forma simples e muito prática inclusive possibilitando a opção de fazer filtros.

– O sistema ao fazer o carregamento dos itens/produtos de forma automática trará para a tela de tributação, a tributação de Pis e Cofins dos itens conforme o NCM mencionado no arquivo XML ,ou seja, o próprio sistema dá a tributação de Pis e Cofins para os itens que são isentos, monofásicos, suspensos, alíquota zero, ou com tributação a alíquota básica, porém o usuário poderá fazer modificações se julgar necessário.

– Após as configurações necessárias o sistema permitira ao usuário gerar um arquivos txt Sped com os dados alterados conforme a necessidade do usuário do sistema  e/com todas as informações necessárias para a validação do Sped Fiscal ou EFD Contribuições.

– No módulo inventário o sistema gera uma planilha em Excel  (que pode ser enviada por e-mail para seu cliente) com as informações que devem ser preenchidas pela empresa que fara a contagem do estoque em uma determinada data, e ao retornar o arquivo preenchido para contabilidade o usuário deverá processar no nosso sistema, para que seja gerado um arquivo txt Sped com todos os dados de inventário necessários para validar o Sped.

– Os campos a serem preenchidos pela empresa no arquivo de Excel são: código de item, descrição dos itens, quantidade, NCM, e valor unitário.

– Converter as informações constantes no equipamento de ECF – (Emissor de Cupom Fiscal) a partir dos arquivos CAT 52/2007 que são os arquivos da NFP – (Nota Fiscal Paulista) + Arquivo MFD que se encontra na impressora fiscal, e transformá-los em arquivo SPED – Ato Cotepe 09/2008.

– Conforme guia prático da Receita Federal do Brasil, e demais legislação vigente os arquivos referente a cupom fiscal para os contribuintes que estejam enquadrados na obrigatoriedade da entrega do SPED (EFD- ICMS/IPI e EFD PIS/COFINS) devem conter a escrituração de cupom por cupom, item a item e suas respectivas situações tributárias (CST ICMS, CST PIS, CST de COFINS), Base de Cálculo, Isenção ou Não Tributação, Alíquotas e Imposto, ou seja, a escrituração deve conter informações  detalhadas para cada produto vendido na máquina emissora de cupom fiscal.

– Então o nosso sistema SPED SYSCONV tem por finalidade simplificar o processo de escrituração fiscal para as empresas que são responsáveis pela entrega do arquivo SPED, como por exemplo, escritórios contábeis, pois os fabricantes das máquinas emissoras dos cupons fiscais não geram os arquivos conforme o layout do SPED, havendo a necessidade da escrita fiscal fazer a digitação de cupom por cupom emitido em cada máquina, e produto por produto vendido em cada cupom, ou seja, gasto de tempo, e demanda de mão de obra.

– Utilizando o nosso sistema SPED SYSCONV, o mesmo converterá os arquivos da máquina de ECF em único arquivo texto, que poderá ser importado em algum software administrativo de escrita fiscal como (Folhamatic, Contmatic, Prosoft…etc) eliminando a digitação.

– A necessidade de importar o arquivo para um software administrativo é obrigatória para atender a legislação fiscal no tocante a livros fiscais, ou por necessidade de informar as notas fiscais de aquisições de mercadorias e/ou serviços, junto com os cupons na apurações.

– Para cada produto comercializado, você poderá indicar qual o CFOP, o CST de ICMS dos produtos, o CST de PIS e de COFINS dos produtos, a alíquota de ICMS dos produtos, as alíquotas de PIS e COFINS dos produtos, e o Código de Natureza de Receita para PIS e COFINS caso o produto tenha isenção ou não tributação de PIS e COFINS. O arquivo da escrituração fiscal digital <EFD – ICMS/IPI e EFD – PIS/COFINS> será gerado exatamente conforme informações preenchidas pelo usuário do sistema.

– ATUALMENTE, O SISTEMA GERA O ARQUIVO DO SPED ECF DE TODAS AS IMPRESSORAS FISCAIS.

– Os arquivos gerados pelo nosso sistema SPED SYSCONV serão os registros 0000 (Cadastro da Empresa), 0150 (Cadastro de Participantes/Clientes), 0200 (Castro de Itens), C400 (Cadastro dos Equipamentos de ECF), C405 (Dados da Redução Z), C410 ( Informações de PIS e COFINS para a Redução Z), C420 (Registro dos Totalizadores Parciais), C425 (Resumo de Itens do Movimento Diário), C460 (Escrituração dos Cupons Fiscais), C470 (Escrituração dos Itens do Cupons Fiscais), C490 (Registro Analítico do Movimento Diário), C495 (Resumo Mensal de Itens do ECF por estabelecimento).

– Estes registros serão gerados conforme informações extraídas dos arquivos CAT 52 – Nota Fiscal Paulista, localizado na impressora fiscal.

VOLTAR