• Para os arquivos XMLs poderá ser feita as alterações dos dados da NFE através das informações constantes nos arquivos XMLs pois:
  • As NFEs de compras precisam ser escrituradas conforme a destinação das mercadorias e necessidade do estabelecimento comprador, por este motivo nós geramos uma planilha de Excel com todos os dados dos produtos que estão contidos em  todos os  arquivos  XMLs do mês,  e partir dai, o usuário do sistema poderá fazer os ajustes ou alterações dos dados numa planilha de Excel, como exemplo:
  • É possível fazer alterações digitando direto no Excel, incluindo fórmulas, usando a função Ctrl + C e Ctrl + V (copiar/colar), fazendo  filtros por CNPJ para selecionar somente meus fornecedores de material de uso e consumo, filtro por CFOP para dar a tributação para cada CFOP conforme o tipo de operação realizada pelo contribuinte, filtro por NCM etc… ou seja, no Excel posso ajustar as tributações de todos os itens por sequencias de ajustes ou de uma única vez, e posteriormente gerar um arquivo conforme a necessidade da empresa.
  • O mesmo procedimento poderá ser utilizados para os XMLs de emissão própria da empresa (saídas), onde existe erros na emissão dos  XMLs poderá ser corrigido todos os dados das tributação para que o arquivo seja gerado de forma correta e para que o usuário possa enviar para os órgãos solicitantes as informações de forma consistentes.

 Tela XML

  • Para os arquivos de Cupom Fiscal hoje vários desenvolvedores de softwares já fazem a importação do arquivo de ECF da Portaria CAT 52 (Nota Fiscal Paulista).
  • Porém ao importar estes arquivos NFP, o grande problema é o seguinte:
  • Nos arquivos da Nota Fiscal Paulista (CAT 52), não contem as informações referente  ao CFOP – (Código Fiscal de Operações e/ou Prestações) das mercadorias.
  • Então as empresas de Software exemplo: Contmatic, Folhamatic, Prosoft, etc… importam os arquivo de ECF via NFP, e disponibiliza as opções para o cliente informar  um CFOP para as vendas que são tributadas de ICMS, um CFOP para as vendas que tem incidência de Substituição Tributária do ICMS e um CFOP para as vendas  que são isentas de ICMS, conforme exemplo abaixo:
Para Importação de ECF informe: CFOP
Vendas Tributadas ICMS 5.102
Vendas Tributadas ICMS ST 5.656
Vendas Isentas de ICMS 5.102
  • As empresas de Software que disponibilizam esta opção de importação conseguem identificar se o produto é Isento de ICMS, se é Tributado de ICMS, ou se é Tributado de ICMS ST e atribuir um CFOP para cada uma destas situações de acordo com o que o usuário informar para estas três situações, para que seja preenchido o lançamento fiscal e para que conste estas informações nos livros.
  • Porém se você utilizar mais de um CFOP para vendas isentas, mais de um CFOP para vendas tributadas, ou mais de um CFOP para vendas com ST, estes softwares não  conseguem segregar as informações para fazer  a escrituração de forma correta, e também estes softwares não trazem as informações de PIS e COFINS  (CST, Alíquotas, Natureza de Receita) que são dados necessários para a validação do EFD PIS e COFINS, pois não possui estas informações dentro dos arquivos da Nota Fiscal Paulista.
  • Exemplo:
  • Postos de Gasolina, vende gasolina, álcool, diesel e lubrificantes no CFOP 5.656 – Que significa venda de combustível ou lubrificantes sujeitos ao regime de substituição tributária.
  • E  também vende aditivos, filtros de combustíveis, palhetas etc…. também com substituição tributária porém o CFOP seria 5.405 – Que significa venda de mercadorias sujeita ao regime de substituição tributária.
  • Ao importar um arquivo de ECF no padrão Nota Fiscal Paulista (CAT 52) com o movimento mensal em qualquer software disponível no mercado que importe o arquivo CAT 52, se o arquivo possuir situação igual a acima mencionada, o software importará todas as reduções Z, todos os cupons fiscais, e todos produtos  pertencente a cada cupom, porém  importará em um único lançamento fiscal trazendo tudo para o CFOP 5.405 ou tudo para o CFOP 5.656 sem fazer a distinção exata de como deveria ser escriturado cada produto, ou seja, o usuário do software teria que entrar em cada lançamento fiscal de cada dia em cada cupom identificar os produtos que pertence a cada CFOP fazer a exclusão dos itens que não pertence aquele CFOP e proceder a um novo lançamento, fazendo a inclusão manual dos itens que pertence a outro CFOP.
  • Exemplo:  Vamos supor que esta empresa usada como exemplo vendeu 1.000 unidade de filtro de combustível e 3.000 litros de gasolina no mês….. a importação traria todos os lançamentos do mês ou no CFOP 5.656 ou para o CFOP 5.405 então eu teria que entrar em cada lançamento de cada cupom  de cada dia e excluir o produto filtro de combustível e incluir em um novo lançamento em outro CFOP ou vice versa.
  • Com o sistema SPED SYSCONV, você não precisa se preocupar com a questão de como serão gravados seus lançamentos fiscais. Pois eles serão gravados exatamente da forma que você desejar desde que você configure a tributação desejada para cada produto.
  • Detalhe: Nesta configuração você pode configurar para cada produto qual o CST de ICMS, CFOP, NCM, Alíquota de ICMS. (Dados necessários para sua emissão de livros fiscais de saída para a GIA Eletrônica e SPED – EFD ICMS/IPI).
  • Além disso você também pode configurar as informações para o PIS e COFINS para cada produto informando qual é o CST de PIS/COFINS, alíquota de PIS/COFINS e NATUREZA da RECEITA caso os produtos sejam isentos ou não tenham tributação de PIS e COFINS. (Dados necessários para o SPED – EFD – CONTRIBUIÇÔES ou EFD PIS e COFINS).
  • Obs: Após configurada a correlação você poderá salvar a configuração conforme imagem abaixo para que não seja necessária reconfigura-la novamente na próxima utilização para a mesma empresa.

 Correlação de Produtos

  • Isto é um diferencial muito importante para que você utilize o programa SPED SYSCONV exatamente para que sua escrituração fiscal seja feita de forma correta como é exigido pela legislação.

VOLTAR